II Guerra Mundial

A primeira guerra apenas preparou as nações para a grande guerra de 1939. Os países vencedores da primeira guerra adotaram um comportamento revanchista, principalmente a França em relação à Alemanha. Os vencidos não conseguiam se reerguer devido a indenizações que tinham que pagar e reparações devidas, o que levou a surgirem movimentos como o fascismo e o nazismo. Os tratados de paz só se mantiveram enquanto a França tinha a supremacia militar na Europa. A Sociedade das Nações não atingiu seus objetivos e com a crise de 1929, as coisas ainda se tornaram mais difíceis.

Japão e Alemanha começaram a crescer no cenário mundial. O Japão invadiu regiões da Ásia e a China, e a Alemanha, liderada por Hitler, colocou em prática a reversão das imposições do Tratado de Versalhes, voltou a produzir armamentos e passou a fortalecer alianças. Diante desse expansionismo alemão, a França tentou juntar-se a Inglaterra, mas esta nada fez, pois adotava uma política de apaziguamento. A União Soviética e os Estados Unidos não se manifestaram e a Europa estava à mercê de Hitler. Hitler estava avançando sobre territórios e anexando eles a Alemanha. Em 28 de abril de 1939, Hitler exigiu da Polônia a devolução do corredor de Dantzig (futura Gdansk), antigo enclave alemão no território polonês, que havia perdido no Tratado de Versalhes. A Polônia tentou repelir a imposição alemã. A Alemanha se conteve, em um primeiro momento, pois temia a União Soviética, mas depois assinaram um pacto, de não-agressão, pelo qual dividiram a Polônia em duas zonas, uma soviética (Finlândia, Letônia e Estônia) e uma alemã (Lituânia). A Alemanha então invade a Polônia. A Inglaterra, aliada da Polônia declara guerra à Alemanha e a França faz o mesmo. A Itália se manteve neutra e a União Soviética, com o pacto com os alemães, invadiu a Polônia. Com a invasão a Polônia, Hitler iniciou sua perseguição contra os judeus e tentava fazer com que a Inglaterra e França desistissem da guerra. Porém as duas planejavam minar os mares noruegueses para que a Alemanha não tivesse como se abastecer de aço sueco, mas a Alemanha invadiu a Dinamarca e logo depois a Noruega, derrubando o plano de Inglaterra e França.  Com a invasão dos alemães, a Bélgica e Holanda, a situação tornou-se crítica, pois 270 mil ingleses e 100 mil franceses, que aguardavam a retirada em barcos, foram bombardeados por aviões alemães e seus armamentos apreendidos por eles, além de 40 mil franceses que foram aprisionados, sendo conhecido esse episódio como Retirada de Dunquerque. A Alemanha ainda invadiu a França e tomou Paris. A França assinou um armistício com o comando nazista e ficou dividida em duas. A Inglaterra, diante disso, não podia deixar a França nas mãos de Hitler, pois com o poderio francês, a Alemanha logo invadiria a Inglaterra. Diante da resistência francesa, os ingleses bombardearam e inutilizaram parte da esquadra. A Alemanha começou a bombardear Londres. A Inglaterra conseguiu algumas vitórias contra a Itália, mas essa se juntou a Alemanha e juntas ameaçaram atacar o Egito, domínio inglês.  

A União Soviética aproveitando pacto que tinha com a Alemanha, anexou vários países. Hitler voltou-se para o leste e mandou tropas à Finlândia, o que desagradou a União Soviética.

Em setembro de 1940, o Eixo Berlim-Roma-Tóquio estava formado e cada país se comprometia a ajudar um ao outro. E em 1941, Hitler iniciou uma invasão a União Soviética e o Japão atacou a base norte-americana de Pearl Harbor, dos Estados Unidos. Com isso as duas nações entraram na guerra e acabaram com a vantagem que tinha a Alemanha. Itália e Alemanha declararam guerra aos Estados Unidos, porém o Japão não declarou guerra a União Soviética, mantendo-se fiel ao pacto que tinha com essa nação.

Fonte: http://veja.abril.com.br/especiais_online/segunda_guerra/infos/pearl_harbor/info.html

A invasão da Alemanha a União Soviética só não contava com um inimigo, o inverno. As tropas sofreram com a neve e o frio e foram vencidas na Batalha de Stalingrado, o que pôs fim a invencibilidade alemã.

Aos poucos os aliados conseguiram avançar sobre a Europa. Conseguiram tomar Roma e a França conseguia abrir frente contra os alemães, a Alemanha estava cercada.  Em 30 de abril de 1945, Hitler e sua esposa suicidaram-se. Em 7 de maio a Alemanha assinou a capitulação final e incondicional da Alemanha.

A rivalidade japonesa e norte-americana culminou com as bombas atômicas de Hiroshima (6 de agosto de 1945) e Nagasaki (9 de agosto de 1945). A arma, até então desconhecida, foi lançada sobre as cidades depois da resistência do Japão em se render incondicionalmente. Em poucos segundos, as bombas mataram cerca de 300 mil pessoas. O terror nuclear fez os japoneses se renderem.

Ao fim da Guerra, França, Inglaterra e Alemanha estavam arrasadas e foi criado o Plano Marshall para ajudar a Europa Ocidental a vencer a crise e evitar também que o socialismo se espalhasse.

Os grandes vencedores foram os Estados Unidos e a União Soviética que viraram superpotências.

A Alemanha foi dividida em quatro áreas administrativas, cada uma chefiada por um dos vencedores: Estados Unidos, França, Inglaterra e União Soviética. Mas depois, as regiões da União Soviética e dos outros 3 países se dividiram apenas em duas, dando origem à Alemanha Ocidental e a Alemanha Orienta, pelo lado da União Soviética. 

Curiosidades da Guerra

  • No auge da guerra, os EUA produziam um navio por dia e um avião a cada cinco minutos;
  • Em seis anos de conflito, foram fabricados 87 mil tanques de guerra, 296 mil aviões, 2,43 milhões de caminhões e 53 milhões de toneladas de equipamentos navais;
  • A guerra custou 413,25 bilhões de libras;
  • Morreram cerca de 45 milhões de pessoas, sendo a maioria civil.

Referências 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_Fria

Arruda, José Jobson de A.; Piletti, Nelson. Toda a História – História Geral e História do Brasil, 8ª edição, editora Ática.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: